Portuguese

 

Através da crise™

O crescimento das vendas™

Sistema de gestão «Despedir o dono™»

«Sistema de abastecimento com os recursos «Mais™»

«ESSÊNCIA™» - a sua religião de negócio

Causa do sucesso

O borrão

 
 
O Professor necessita apenas para descobrir um Professor em si próprio.
Poderei ajudar-te, só se ajudarás a si próprio. 
O melhor seu Professor é o seu Caminho.
 
 
 
Vladimir Liubarov  tem quatro licenciaturas e um grau académico:
 
1. Instituto Superior politécnico de Kiev: engenheiro - mecânico.
2. Academia Ucraniana de Gestão do Presidente da Ucrânia. Magistrado em Gestão.
3. Universidade Nacional de Construção e Arquitectura de Kyiv. Magistrado em gestão dos projectos. Gestor dos projectos internacionais do nível «D».
4. Universidade Nacional de Kiev de Shevchenko, instituto de pós-graduação. Especialidade: psicologia.
 
Vladimir Liubarov  é o candidato a doutor da gestão pública. A dissertação da gestão dos ramos.
 
 
 
 
Através da crise™
 
Um conjunto completo de materiais para superar crise do mercado 
«Através da crise»
 
O que eu e a minha empresa devemos fazer, quando há crise a volta
 
Descrição dos materiais
 
Secção primeira – O mercado.
1.1. Etapas de desenvolvimento da crise.
1.2. A quem crise destruirá.
1.3. A quem será despedido em primeiro lugar.
1.4. Redução intencional do nível de concorrência.
1.5. A principal regra de comportamento durante a crise.
 
Secção segunda – Os activos.
2.1. O que é para manter durante a crise?
2.2. Investimentos.
2.3. Etapas na evolução do comércio.
2.4. Opção segura.
2.5. A repartição de activos.
2.6. A reputação.
 
Secção terceira – Os proprietários e os gestores.
3.1. Conseguiremos tudo.
3.2. Três níveis de maturidade dos proprietários. Arrogância patronal.
3.3. O aumento da eficiência em «não compreendo»
3.4. A crise não esta ligada com a incapacidade. A incapacidade empresarial ou negocial.
3.5. Níveis de maturidade da percepção da situação.
3.6. As leis de negócio.
3.7. Gestão de mobilização.
 
Secção quarta – A Empresa.
4.1. Gestão de uma empresa em altura de crise.
4.2. A estratégia para sair da crise.
4.3. Como aumentar a quota de seu negócio no negócio de cliente.
4.4. O crescimento das vendas, quando ninguém nada precisa.
4.5. O crescimento das vendas, quando ninguém tem dinheiro.
4.6. O crescimento das vendas, onde ninguém, ninguém paga.
4.7. Como lidar com os devedores.
 
Secção quinta – O pessoal.
5.1. O resultado imediato.
5.2. Onde aumentar a actividade.
5.3. Critérios para o pessoal.
5.4. Finanças pessoais.
 
Secção sexta – A tecnologia de retirada de empresa da crise.
6.1. Plano para sair da crise.
6.2. Escola de saída da crise.
6.3. Difícil ou complicado.
6.4. Trabalhar com a personalidade do gerente.
 
Secção sétima – O programa de realização.
7.1. As condições de realização.
7.2. O programa de realização.
 
Os tempos difíceis passam, as pessoas fortes permanecem
 
A estrutura de cada bloco dos materiais
Resumo dos materiais anteriores. As etapas tecnológicos de passagem «através de crise»: O que deverá fazer o proprietário. O que fazer com os gerentes. O que fazer com a empresa. O que fazer com o pessoal. Passos necessários: «Tenho fazer» «Encarregar outros» 
Anúncio dos futuros materiais
 
O estilo de apresentação
O estilo de apresentação de materiais: simples e acessível a todos. Não precisará ler o livro de economia. A informação é apresentada correctamente e estruturada.
 
Quem se não precisa deste material:
as pessoas singulares que não se dedicam à actividade empresarial
 
Quem precisa deste material:
os proprietários e gestores de top das empresas
 
A vantagem indubitável:
a resposta rápida e adequada permite evitar a queda mais profunda, não afundar na doença, e passar com o mínimo possível de perdas. Sem prevenção, os prejuízos serão muito maiores. Quanto mais cedo começar, mais cedo saímos e perder menos
 
Subscrição especial para cinco meses:
O presente serviço é personalizado, pago.
 
O risco = 0
Garantia: devolução de 100% do pagamento
Nós garantimos que se, por alguma razão, não seja conveniente o conteúdo ou estilo dos materiais recebidos, ou você simplesmente alterou as suas ideias no fim dos primeiros dois blocos de material, poderá se recusar a receber material, e nós devolvemos na totalidade o pagamento feito 
 
Mais tarde - geralmente significa nunca. A melhor altura é agora.
 
 
 
O crescimento das vendas™
 
O pragrama do crescimento efectivo das vendas
 
Questão prioritária: como aumentar o volume de vendas, usando os recursos existentes.
 
Questões adicionais:
- como aumentar a capacidade da empresa.
- como eliminar as contradições e discordâncias existentes no serviço ao cliente.
- como garantir a disciplina de execução com encomendas.
 
Implementação do programa:
 
1. Auditoria e diagnóstico. Entrevistas com os funcionários. Entrevistas com os clientes. «O indicador dissimula». Plano das acções futuras.
 
2. Etapa de preparação ou fase estrutural e funcional. Descrição dos mercados de venda. Elabora-se o esquema das vendas com marcação dos erros, eliminação das quais levará ao resultado pretendido. Trabalhos de extinção das contradições internos. Para algo acontecer – deverá ser feito. Por tudo feito é responsável a função. A função é responsável pelo resultado. A função é responsável pela transformação interna que ocorre no local e no tempo. Algumas funções são conflitantes entre si, contradizendo-se uns aos outros. O principal objectivo é eliminar as contradições e os conflitos entre as funções. Os funções contraditórias, aplicadas em mesmo ponto e ao mesmo tempo bloqueiam e nivelam mutuamente.
 
3. Redução do processo empresarial.
Diminuição do tempo de estadia do cliente no «canal de serviço». Redução do processo de serviço. «Simples-Rápido-Fácil».
 
4. O procedimento e regulamentação para o serviço ao cliente. Como fazer para que um cliente nos desejar? Gestão tipo de canal. Benefício - prazer. Procedimentos - reacção no um acontecimento. Regulamentos – acções em tempo: relatórios, reconciliações. Desenvolvimento dos regulamentos corporativos.
 
5. A introdução das regras de serviço com o contacto pessoal. Tipologia de clientes. O desenvolvimento de modelos comportamentais e métodos de comunicação com os clientes. Formação de pessoal sobre os modelos de comportamento e o serviço ao cliente. Comunicação atenciosa. Agimos com rigidez - requisitos críticos. Agimos brandamente – os desejos. Separação da personalidade do cargo. 
 
 
A sequência da implementação e do diagnóstico:
 
1. Sintomas e necessidades de momento. Entrevista pessoal: descrição do actual estado.
 
2. Formulação conjunta da região do campo problemático e colocação do problema.
 
3. Realização do diagnóstico na empresa. Entrevistas com os funcionários: «aborígenes», «bonzinhos» e «controladores». O registo do estado actual «tal como está hoje»: práticas de vendas, acompanhamento de vendas, os actuais processos de atendimento ao cliente. Entrevistas com os clientes. 
 
4. Mutuamente estabelecer e fixar desligamento entre necessidade anunciada e particularizada. 
 
5. Pesquisa das causas que dificultam ou impedem:
 
 - Aumentar o volume de vendas.
 - Autonomizar a actividade da empresa, com fim de libertar o tempo de líder para execução dos futuros planos
 - Ordenar o funcionamento dos serviços de empresa na área de vendas. Por a ordem e a disciplina nas vendas.
 
6. Levantamento da forma de trabalho. Análise do trabalho nos locais de trabalho. Verificação das causas. 
 
7. Elaboração do pormenorizado plano de trabalho para os próximos dois-três anos. 
 
8. A estrutura do relatório e do plano das futuras acções para eliminar as causas que dificultam o desenvolvimento:
 
 - O nível dos proprietários e do conselho de administração. O que deve fazer o proprietário-gerente na área das vendas e de qual actividade deverá abster-se.
 
 - O nível estrutural das vendas.
O desenvolvimento de negócios: os mercados diferentes – as vendas diferentes. Indicadores quantitativos e qualitativos. A natureza do mercado "Tudo para um" ou "Um para todos". "A posição" locomotiva. Competência chave. Poupança em constância. Desenvolvimento da empresa – distribuição horizontal das funções de venda: procura, atracção, serviço, assistência. Desenvolvimento da infra-estrutura de vendas: eliminação dos fluxos contrários. Separação dos fluxos contrários. Os mercados "Push" "Pull".
 
 - O nível processual das vendas.
Conformidade das tecnologias de vendas aos objectivos colocados. O processo de atendimento ao cliente. O prazo de passagem da encomenda. A quantidade de conciliações com os clientes. O nível de cooperação com os clientes. Tratamento e relações com os clientes. As regras de contacto com os clientes. Quais as decisões são tomadas por um que esta ligado? Que decisões afectam directamente a rentabilidade?
 
 - O nível dos funcionários e executantes. Automatismos de comportamento dos vendedores. Firmeza em alcançar os planos de vendas. A ordem e disciplina de execução.
O relatório terá 3-5 páginas.
 
9. Realização sucessiva do plano. 
 
10. Auditorias uma vez a cada dois meses, controlando a concordância com o plano realizado.
 
 
O objectivo de realização do programa:
 
a) Necessidade de alta rentabilidade da actividade comercial.
 
b) Estabelecer uma posição estável e aumentar a quota da empresa no mercado; 
 
 
Com que a nossa oferta é única:
Pegamos em que já tem e obrigamos a funcionar, pelo menos, duas vezes mais rápido, aumentando assim o volume de vendas.
 
Tem conhecimento dos termos de «inércia», «resistir às inovações», «falta de tempo para as reformas» e assim por diante, então ultrapassamos isso junto.
 
Os efeitos «colaterais» de realização do programa são:
- Elaboração das regras de determinação dos mercados e pesquisa contínua dos novos mercados de bens ou serviços;
- Processo empresarial de vendas, destinado a sua aceleração
- Redução do tempo de atendimento ao cliente
- Redução do pessoal; - Nivelação da importância do pessoal nas vendas;
- Possibilidade de recrutar novos vendedores dentro de curto prazo, quando é necessário;
- Criação das regras empresariais para tratamento das encomendas dentro da empresa
- Criação de condições para uma maior automatização do processo (por exemplo, através da introdução do software de formação de relacionamento com os clientes);
 
O efeito resultante será cumulativo, ou seja, acumulará positivamente ao longo do tempo, resultando em aumento contínuo do volume de vendas.
 
Durante o programa nos fizemos:
 - elaboração
 - instalação
 - ajustamento
 - manutenção
 
O Público Alvo
Este produto é para os três líderes e aqueles, quem pretende entrar em três de topo.
 
 
 
Sistema de gestão «Despedir o dono™»
 
para os proprietários e administradores
 
 
Preciso de um homem e um sistema, com que poderia levar a sua empresa o tempo todo.
NN, o proprietário de uma holding
 
A maior valia – o tempo livre do proprietário
 
A maior valia – o tempo livre do proprietário, o gerente e director. O critério para avaliar a qualidade de uma corporação, holding, empresa ou grupo de empresas - isto é quanto tempo por mês necessita o proprietário, o director ou gerente, para gerir o seu negócio e as suas próprias empresas
 
O tempo e o dinheiro, na sua maior parte, inter-substituíveis.
Winston Churchilll
 
«Despedir o dono™» - o sistema efectivo de desembaraçar os proprietários, os directores e gestores das corporações, holdings, empresas ou grupos de empresas.
 
Entretanto,
 
«Eu quero-me livrar da liderança directa da holding, mas não tenho a intenção de vender o seu negócio e ainda não quero» 
 
«Eu já «mourejo» 14 horas por dia, e agora, com o crescimento intenso do negócio das empresas do meu grupo, em breve, tiver de trabalhar 18 horas por dia?»
 
«Estranho que a estrutura do consórcio vive em tranquilidade, sem perturbações, e muito para além das metas estabelecidas perante o grupo de empresas geridas»
 
«Estou um pouco cansado de empurrar a sua corporação para o futuro brilhante. Temos um conselho de administração, mas, por vezes, mesmo ao meu administrador, surge uma pergunta: «Nesta corporação, eu sou aquele que tem ligar mais de que outros?»
 
«Eu, como administrador e proprietário, estou farto da falta de marcação dos poderes e zonas de responsabilidade dentro da holding. Quem deve fazer isto na holding? Quem e por que é responsável na holding?»
 
«Sou o proprietário e director da corporação. Há sensação de que a minha corporação não tem interesse alguma na sua eficácia. É só soa ridículo, mas, na realidade, é muito triste. A minha corporação está pouco interessada no meu negócio»
 
«Despedir o dono™» - é uma autonomização rentável das actividades empresariais das suas holdings, as corporações e consórcios
 
É sempre um prazer de não chegar a onde está esperado.
Óscar Wilde
 
Se você, como o proprietário, não tem as linhas de perspectiva para o seu negócio, e se você, como administrador ou director, ainda não concordou em conceder o nível necessário de autonomia controlada às suas actuais linhas de negócio do holding ou grupo de empresas, então, ainda é cedo para pensar de retirar o seu controlo directo das empresas.
 
Atenção: Se você estiver indo para ser o administrador e director das suas empresas o resto da sua vida - não vale ler mais. «As grandes pessoas, geralmente, destroem-se por si próprio» - assim o disse Benjamin Franklin. E assim, por vezes, infelizmente, a maioria dos proprietários e directores desenvolvam as empresas, mas não o negócio.
 
Sistema de gestão
«Despedir o dono™»
 
O objectivo do programa «Despedir o dono™»:
 
a) Máxima liberação do proprietário ou do director da sua holding, o consórcio ou grupo de empresas, retirado gradualmente da gestão operacional, bem como uma passagem por etapas para a gestão do negócio.
 
b) Garantir o desenvolvimento do negócio do grupo de empresas sob o controlo do proprietário ou administrador.
 
c) Assegurar e aumentar o lucro das holdings e dos consórcios.Estabilizar e desenvolver o negócio das corparações e grupos de empresas.
 
Adoro os preguiçosos.
Adoro os preguiçosos, capazes de configurar o sistema e garantir o resultado.
NN, proprietário da corporação
 
Programa
  
Gerir – significa a não interferir com as boas pessoas ao trabalho.
Petr Kapitsa
 
Primeira etapa
«Proprietário» 
 
Sumário da primeira etapa:
1. A natureza de origem da sociedade, do grupo de empresas e do negócio. Quem é o escravo da lâmpada?
2. O Objectivo – sair da administração da holding, do consórcio ou do grupo de empresas, mas não sair da gestão de negócio.
3. Escolha a sua posição:
o director, o proprietário, o investidor.
4. Os modelos de papel do proprietário em relações com cada empresa da holding ou do consórcio.
5. Gestão corporativa apenas para o negócio. Conselho de administração e tudo que é devido.
6. O que deverá fazer o proprietário após a saída da empresa.
 
Primeira etapa – aquilo que passa «De ano por ano».  Um indicador do nível da qualidade de configuração da gestão de grupo de empresas ou da corporação, poderá ser um momento ou o período de tempo durante o qual o proprietário, gerente ou director pode deixar seu local de trabalho e um grupo de empresas, consórcio ou holding não perderá a sua dinâmica de desenvolvimento progressivo e a sua capacidade de aumentar o fluxo de dinheiro e de maximizar o lucro. Dentro do grupo de empresas ou na corporação, este período de tempo aumenta-se gradualmente: primeiro, até uma semana, depois até um mês, em seguida, para um trimestre e no final, a partir de um ano.
 
Que mais forte o sentido de responsabilidade, que a sede de poder é mais fraca.
Stefan Garchinskyi
 
Segunda etapa.
«Gestor subordinado» - «Proprietário e gerentes»
 
Sumário da segunda etapa:
1. As ameaças para o proprietário e director. Identificação dos sentidos de actividade do grupo de empresas e da corporação. Os riscos de perda da administração corporativa dos seus negócios. Os riscos associados a holding ou corporação. Riscos associados com o negócio. Riscos associados com a personalidade do director.
2. Os futuros directores – tecnologia da selecção dos gestores e sucessores.
3. Concordância dos objectivos num grupo de empresas ou na holding. Consecução de entendimento com o director e conselho de administração.
4. Autonomização profunda da actividade da holding ou corporação: o que é delegado, o que é avaliado, distribuir as missões e objectivos.
5. O controlo do proprietário. O que fazer quando há um grande número de directores e gestores. Os princípios de selecção dos pontos de controlo na holding ou corporação gerida. O que é para controlar nos seus negócios e que é para controlar no grupo de empresas, que exercem esta actividade.
6. Pedir ou oferecer. Encontrar e assegurar. Autonomia ou independência em grupo de empresas.
 
O director saiu para um minuto. Liga daqui uma hora.
Emil Korotkiy
 
Terceira etapa.
«Os directores e subordinados»
 
Sumário da terceira etapa:
1. A tecnologia dominante de gestão, dependendo da quantidade de pessoal ou do número de clientes da holding ou consórcio.
2. Auditoria da existente gestão corporativa.
3. Ligações e comunicações das estratégias do grupo de empresas.
4. Ajustamento dos níveis da gestão corporativa: de proprietário aos directores e de gerentes aos funcionários.
5. Política de controlo na gestão corporativa. Obtenção de informação objectiva.
Orçamento. Controlo financeiro. Inspecção e serviço de revisão na gestão corporativa.
6. Prestação de contas e avaliação dos resultados de actividade da holding e consórcio. 
 
Terceira etapa é as «Ligações internas». Na gestão corporativa as ligações internas são reais e efectivas forças da corporação, que, entre outras funções, impedem o surgimento dos clãs dentro das corporações e holdings. Nunca encontrará o último, salvo caso, o especialmente e pessoalmente nomear. Quem é e de que responsável, no fim das contas? A falta de divisão das responsabilidades afundou demasiado lucro e rentabilidade do seu grupo de empresas. A falta de divisão das responsabilidades, numa holding ou corporação, é uma situação quando os objectivos e missões são colocados a uma unidade estrutural, em vez de um responsável concreto. Muitas vezes, aos vários responsáveis e sem indicação dos recursos de execução, dos prazos, e sem controlo de resultados e outro. E esta situação deverá ser obrigatoriamente corrigida na sua corporação. Sendo que a falta de divisão das responsabilidades poderá criar os clãs internos, quais com as suas guerras destroem o seu lucro.
 
É necessário por ordem em altura, quando ainda não há discórdia.
Lão-tzu
 
Quarta etapa.
«Pôr em ordem»
 
Sumário da quarta etapa:
1. As regras criam estabilidade na gestão corporativa
2. Os procedimentos corporativos. Gestão corporativa tipo de canal.
3. Diminuição da saída de pessoal do grupo de empresas. Especialmente os principais funcionários. Caso contrário, continuará a prosseguir a formação para os seus concorrentes.
4. A estrutura na holding ou corporação que realiza as suas decisões. 
 
Quarta etapa é «Quando para muitos já não há razão de ser». Quando não há razão, então não há objectivo, sem o objectivo há falta do resultado. Os laços da gestão corporativa são quando sem sentido e, portanto, sem o resultado. . Os laços da gestão corporativa são quando a função cria e chama a si própria. O processo é preciso a si mesmo. O processo é autovalioso. O processo serve a si próprio. Existe o mito comum que os resultados de processo são aproveitados por maioria dos funcionários. Mas isso é errado. Livra-se dos laços da gestão corporativa significa libertar cinquenta por centos da energia dos funcionários gasta em vão e encaminha-la para efectivamente aumentar o nível dos negócios da sua holding.
                                                                                   
Uma vez que pagam o dinheiro, entretanto é um trabalho.
Danil Rudyi
 
Quinta etapa.
«Tradições e experiências da sua holding»
 
Sumário da quinta etapa:
1. Despertar o sentido de proprietário nos funcionários da corporação. O motor do sentido de proprietário.
2. O especialista no grupo de empresas e na administração: as propriedades e características.
3. As normas, padrões e regras da gestão corporativa. A disciplina, os procedimentos e tradições da sua holding ou corporação.
4. Administração corporativa: Será que quer – Será que pode – Será que faz. As condições e regras de estabelecimento de metas. Gestão e controlo.
5. Incentivos e punições dentro de uma corporação. O chefe e subordinado: ligação de resposta.  
 
Quinta etapa é o «Conteúdo da sua corporação» Eficiência da sua corporação depende muito da organização correcta do conteúdo da sua corporação. O conteúdo da sua corporação ou holding influencia a transparência e simplicidade da gestão; a velocidade dos fluxos informativos e o prazo de execução de uma encomenda; a correcta repartição dos encargos e responsabilidades; a comodidade da gestão corporativa e administração de corporação ou holding, a coordenação e o controlo por director e ainda a comodidade de obtenção dos seus serviços e mercadorias por parte dos clientes.
 
O dono é uma pessoa que tem a certeza que não se precisa de isso.
E onde ir e o que investir.
Liubarov
 
Sexta etapa.
«Realização»
 
Sumário da sexta etapa:
1. Os princípios de aplicação da gestão e administração corporativa em uma holding ou corporação.
2. Resistência às mudanças nas corporações.
3. Elaboração do plano de realização para a administração de corporação. Os indicadores críticos do plano.
3. o tecnologia de transmissão da administração corporativa. Conselho de administração: influências e responsabilidades. Controlo e obrigações. 
Sexta etapa é uma resposta a questão «O que fazer?» Para fazer é necessário fazer. As tentativas são inúteis, se falta a persistência. As tentativas são inúteis, se falta a sucessão. O resultado é inalcançável se falta a firmeza. Conseguiremos logo que quereremos. A razão esta aqui. Desejar é correcto. Sendo que desejar correctamente é prever. O proprietário sempre merece mais. 
 
Baseando em nossa experiência podemos dizer, que execução na holding ou corporação deste trabalho complicado e os resultados obtidos são suficientes para os três - cinco anos. Depois poderá precisar de «ajuste» adicional, em conformidade com as alterações das condições interiores e exteriores.
 
Na realidade, tudo é muito simples:
 
O negócio é o mel. As flores são os clientes. As abelhas colectando o mel são os funcionários. A colmeia é a empresa. A rainha das abelhas é uma política corporativa e de gestão do pessoal – pesquisa, contratação e manutenção dos funcionários. O director é um apicultor. O proprietário é o dono de um apiário. Será que o dono do apiário trata as abelhas? E o apicultor faz a recolha do mel sozinho? 
 
Será que as abelhas são recompensadas por qualquer outra coisa além do mel colectado? E será que apicultor não determinará o maior florescimento como a indústria e o segmento de clientes para a sua empresa? E será que o volume do mel colhido não é um índice da profissionalidade do apicultor e da rentabilidade do apiário?  E será que o apiário não é um sistema criado para colher o mel? Será que o apiário não é uma estrutura destinada a produção do lucro?
 
Nem todo proprietário está pronto para responder imediatamente à questão - quantos os negócios ele tem, ou seja, quantas actividades com quais ele efectivamente ganha. Sem dizer, que o director nem sempre sabe de certeza, quais as unidades são rentáveis e quais apenas tem prejuízo E quais das unidades citadas, dentro de pouco tempo, vão precisar o investimento imediato para garantir, no futuro, o maior aumento do negócio. 
 
O sistema de gestão «Despedir o dono™» já é para si:
 
- Se os funcionários da sua corporação demonstram a maior actividade apenas na presença do proprietário ou director;
 
- Se os dados recebidos dos diversos fontes dentro da holding são distinguidos; 
 
- Se dentro do seu grupo de empresas existe o termo «qual é disposição do director ou gerente hoje».; 
 
- Se os principais funcionários da corporação planeiam ou declaram que estão prontos para ir às outras empresas com a promoção; 
 
- Se resolução dos problemas frequentes exige a presença do administrador ou director; 
 
- Se bruscamente aumenta o despedimento dos principais funcionários da corporação em altura quando o proprietário um pouco afasta-se da gestão de empresa.
 
O sistema de gestão «Despedir o dono™», resolve como:
 
- Diminuir o tempo gasto para gestão directa de empresa e como tecnologiar a gestão corporativa da corporação ou holding ;
 
- Diminuir bruscamente o nível de demissões e aumentar o prazo de permanência dos funcionários na holding e nos cargos principais. Aumentar a motivação para alcançar um resultado pessoal e de equipa na corporação. ;
 
- Guardar e aumentar a rentabilidade do grupo de empresas, baixando o prazo de participação pessoal do gerente ou proprietário na gestão corporativa, em condições de compreensão clara do conteúdo do grupo de empresas e controlando os processos nela existentes. ;
 
- Não transformar-se em Escola de preparação dos funcionários para o mercado de trabalho do seu ramo e melhorar colaboração interna entre as empresas do grupo;
 
- Eliminar as desconformidades entre a estrutura, os objectivos e tecnologias da sua corporação.
 
Vantagens evidentes:
 
- Concretização absoluta – apenas orientação prática e aplicada sempre tendo em conta a especialidade do ramo do negócio e da sua corporação;
 
- Durante o processo é elaborado o plano individual, especialmente para si e sua holding ou grupo de empresas;
 
- O efeito é imediato. O resultado aumenta com tempo em crescimento total;
 
- Nada precisa adicionalmente – tudo que é necessário para o programa ser realizado, já tem. 
 
Garantias dos resultados:
 
- Diminuição gradual do tempo gastado para administração da holding ou corporação. Aparecimento do tempo livre para aumentar o volume;
 
- Diminuição brusca do nível de demissões e máxima fixação dos funcionários principais na corporação;
 
- Transparência e previsibilidade da administração e da gestão corporativa. Ter informação e controlo da situação.
 
 
Algumas referências sobre o programa – o sistema de gestão «Despedir o dono™»:
Certos resultados obtidos por nossos parceiros durante a nossa colaboração. 
 
Os resultados pessoais dos proprietários e administradores – referências:
«Durante de um ano da nossa colaboração o lucro da minha corporação subiu em cinco vezes»
«É muito bom, ganhei de novo o interesse ao meu negócio. O meu entusiasmo, como um vírus, contagia os meus sócios e todo o conselho de administração»
«Descobri tanto tempo livre quanto queria. Não sou refém do consórcio. Muito obrigado»
«Por um meio surpreendente, até um pouco estranho, para mim, consegui garantir o seu crescimento espiritual e financeiro»
«Melhorou o estado, não se sabe de onde veio a capacidade de trabalhar, como na juventude»
«A quantidade acertada necessária da informação sobre o estado actual da corporação, permite-me ter tempo suficiente para todas as questões realmente importantes»
«O efeito surpreendente – aprendi transformar o tempo, as circunstâncias e o seu intelecto em dinheiro. Esta capacidade de síntese superou as todas minhas esperanças»
 
Os resultados empresariais – referências: 
«Nos, dentro da holding, conseguimos obter a estabilidade planeada e a gestão «obediente» das nossas empresas» 
«Perturbações inesperadas e as tendências problemáticas da nossa corporação são resolvidas antecipadamente» 
«Garantimos estabilidade e viabilidade da nossa corporação e do negócio. A sua insubmergibilidade e a capacidade de adaptação são assombrosas»
«Dentro de menos que meio ano o nosso grupo de empresas parou de ter perturbações e no final conseguimos obter o aumento do lucro e o desenvolvimento estável e constante»
«Da média dinâmica de crescimento até a liderança incontestável – dentro de um ano e meio!!! O efeito é prosperidade da nossa holding e os novos empreendimentos muito bem-sucedidos»
«Na sua simplicidade e eficácia, este é como uma magia. Como os olhos se abriram. Tudo na holding fizemos com os nossos mão e as cabeças, no entanto, sob o cuidado atencioso. Obrigado pelo complexo estruturado da formação e das lições. Tudo é útil e a tempo»
«Aplicamos dentro do grupo de empresas o hábito de economizar os recursos, sobretudo o tempo. O resultado: aumento da eficácia por tempo é em três vezes, rentabilidade aumentou em quatro vezes»
«Na corporação aprendemos de transformar as situações de crise e os conflitos em novos motivos para desenvolvimento. Revelou-se uma estranha capacidade de superar os obstáculos»
«Aumentamos a presença do nosso grupo de empresas no mercado e ultrapassamos os concorrentes. Actualmente somos o № 1 do ramo. Somos os LÍDERES!»
«Temos controlado a situação dentro do seu negócio em regime «agora para agora», em qualquer altura do dia ou noite. Ganhamos a força e confiança, que deu um resultado inesperado em aumento de encomendas e de receitas em mais que três vezes»
 
O sistema «Despedir o dono™» excelente lida com os questões de racionalidade e utilidade de todos os correcções corporativos planeados; reforça-se o núcleo de gestão da empresa; as iniciativas de desenvolvimento, vindas do interior de empresa são reconhecidas como «suas» e são implementadas.
 
Então, por favor, ponha a vírgula:
«Ficar não pode sair»
 
O sistema «Despedir o dono™» é ideal para as empresas com grande quantidade de actividades, as holdings e consórcios, bem como para os grupos de empresas que precisam de libertar o tempo de proprietário com fim de realizar as novas ideias. Portanto «... quem tem experimentado o prazer da criatividade, para ele todos os outros prazeres não existem» - diz Anton Pavlovich Chekhov. Começar o novo negócio é como nascer de novo. 
 
 
 
«Sistema de abastecimento com os recursos «Mais™»
  
O objectivo do sistema: O desenvolvimento de negócio em condições com os recursos limitados
 
«Sistema«Mais™» - um sistema para garantir o crescimento do negócio com insuficiência dos recursos.
 
Ainda não chega?
 
1. Sente falta? É pouco? - Isso é muito bom, porque a partir aqui é que tudo começa. Em primeiro lugar, a consciência e, em seguida, definir as metas e, em seguida, realização e, finalizando, a consecução
 
2. A sua consciência é o único obstáculo à obtenção dos recursos necessários
 
3. Falta do dinheiro para si sentem todos, mas ninguém vê em si a falta de inteligência - um ditado popular 
 
Objectivo: 
Obter as ferramentas e tecnologias que não permitem às restrições influenciar criticamente o desenvolvimento do negócio.
 
Condições iniciais: 
 
1. Suficiência de recursos - não é algo que precisa ser feito com ou para a empresa, mas uma coisa que deverá fazer a empresa para arranjar os recursos suficientes 
 
2. Todas as restrições de recursos enfrentados pela empresa são uma projecção directa das restrições individuais da pessoa que gere-a.
 
 
«Sistema de abastecimento com os recursos» destina-se para as empresas que:   
 
- Encaram a liderança como uma exigência natural da presença no mercado;
 
- Fazem todo o possível para ser o primeiro em captação, retenção e uso dos recursos mais valiosos;
 
- Desenvolvem-se utilizando o que está disponível e se não retiram da luta pelo os recursos necessários e valiosos;
 
- Não perdem a atenção gerindo os recursos acessíveis e sem limite;
 
- Planeia não ter as limitações em termos de recursos e tecnologias necessários para atingir as metas prioritárias;
 
Quero:
 
- Não ter as limitações consideráveis para financiamento das metas prioritárias;
 
- Não ter falta dos clientes e da procura;
 
- Ter tempo suficiente para as coisas realmente importantes;
 
- Ser o primeiro em principais categorias empresariais, dentro o seu mercado;
 
- Substituir a quantidade por qualidade do pessoal: «tomar com o jeito e não com a quantidade»;
 
- Servir aos seus clientes mais rápido e melhor que todos;
 
- Resolver as questões de custo com a produtividade;
 
- Gerir o negócio e administrar a empresa com melhor resultado de todos;
 
- Ter mais recursos para realização dos projectos com sucesso. 
 
Se precisa isso o «Sistema de abastecimento com os recursos «Mais™» é para si
 
A limitação diária em recursos é um facto.
Trata este facto como um desejo de administrar primeiro uma situação e depois já os recursos, ou seja, trata isso como uma oportunidade, não como uma limitação. Precisamente naquele momento a situação será favorável a si, a fonte dos recursos será aberta, e os recursos não serão restritos com os obstáculos.
 
O objectivo do Sistema de abastecimento com os recursos «Mais™»:
 
1. Identificar os sintomas e sinais característicos de aproximação da falta de recursos. Particularmente é importante o diagnóstico precoce, quando pode a revelar em boa altura e ainda não há motivo para preocupação. E deixar que os outros pensam que tem sorte e é um felizardo.
 
2. Identificar os pontos existentes e potencialmente mais vulneráveis do seu negócio em parte de fornecimento dos recursos. Geralmente temos uma melhor visão sobre nós de que realmente somos. A nossa avaliação de si próprios e a nossa visão são diametralmente diferentes.
 
3. Construir um sistema de pesquisa, fornecimento, armazenamento, conservação e uso eficiente de recursos. Os hábitos dos seus gestores, formados correctamente, fazem o fundo disciplinar necessário, do qual dependem todas as funções de recursos.
 
4. Assegurar a auto desenvolvimento empresarial (ou seja, garantia de fornecimento dos recursos)
- o crescimento orgânico, sem o envolvimento de parceiros estratégicos em activos principais (para eliminar o risco de perda do controlo da empresa), e empréstimos contraídos sob penhora dos fundos principais (para eliminar o risco da dependência de crédito, e o risco de aquisição hostil).
 
O complexo «™» é criada para os mercados onde prevalecem os preços e recursos limitados.
 
Não poupas comprando mais barato. Poupas não comprando demais.
Ravil Aleev
 
T O objectivo do «Sistema de fornecimento dos recursos «Mais™» é esquecer o tempo de limitações, faltas, do deficit, de proibição, os sonhos não realizados, e de tudo o que restringe o crescimento do seu negócio.
 
Programa
 
A modéstia não é um vício, é uma falta de abastança.
Stas Yankovsky
Sumário da primeira etapa:
 
1. As metas e objectivos.
 
2. Limitações. O essencial do fenómeno. As situações de limitação como os obstáculos e como recursos. Falta como o apoio. Motivação «a partir» e não «para». As perspectivas e as consequências se nada for feito. Possuir ou eliminar. A situação – O Fonte – O Recurso. Para que trocar, onde se pode obter e em que gastar.
 
3. Restrições, como os obstáculos para alcançar a meta. Exemplos pessoais de transformação: das deficiências em dignidades, das derrotas em vitórias, das situações sem saída em inúmeras capacidades. A estratégia para resolver as limitações de recursos. A abordagem evolutiva dos recursos. Ir e procurar ou ficar e esperar. «Caixa de maçãs podres» ou estratégia a utilização prioritária. 7.7. Ambiguidade.
 
4. As restrições como oportunidades para alcançar uma meta. Estimulantes e guias. A força do objectivo. A tomada de decisão em face da escassez de recursos. Tecnologias criativas. Flexibilidade ou frouxidão.
 
5. Relação com os recursos e limitações. Avaliação dos recursos. A estrutura de recursos da empresa. O respeito da disciplina de recursos. Alterando a relação aos recursos. Conformidades e sintomas de uma falta de recursos. Pesquisa e identificação dos recursos. A questão-chave de identificação. Avaliação da situação. Escala de maturidade da análise da situação. Os fontes de possibilidades, capacidades e fé. O trabalho com o contexto. Administração das circunstâncias. Incondicionalidade dos recursos. O programa de pesquisa dos recursos.
 
Um pessimista vê dificuldades em cada oportunidade;
um optimista em cada dificuldade vê a oportunidade.
Winston Churchill
  
Primeira etapa é o trabalho com os recursos e os obstáculos. Conhecer o adversário quer dizer, é superar os limites, conhecer a si próprio - é vencer o adversário. Resolver todas as restrições de recursos - significa se não sentir qualquer problema sobre a falta de recursos necessários para o desenvolvimento.
 
Qualquer poupança vale o dinheiro.
Vladimir Borisov
 
Os mais difíceis obstáculos são inventados.
Olga Muravieva
 
Segunda etapa
«Restrições»
 
1. Restrições do tempo.
2. Restrições da competência.
3. Restrições em relação aos clientes e da procura.
4. Restrições sobre o dinheiro.
5. Limitações do pessoal.
6. Restrições da tecnologia de serviço.
7. Restrições das tecnologias de produção.
8. Restrições das tecnologias de gestão de negócio.
9. Limitação dos recursos em projectos.
 
Um erro repreensível comete aquele, que não leva em conta as suas capacidades e procura ganhar a qualquer custo
N. Maquiavel
 
Segunda etapa - são os principais tipos de restrições, e aquilo que deve ser feito para se não sentir as limitações de recursos no processo de construção e desenvolvimento de negócio. A sequência é quase sempre definida: um melhor momento para investir em competência-chave, aplicar a competência-chave em procura de clientes e formação da procura, revelar a procura e os clientes em dinheiro, investir o dinheiro em pessoal, o pessoal em tecnologias de serviço e produção e, em seguida, ajustar o resultado à tecnologia de administração de empresas, e implementá-lo nos grandes projectos.
 
T O programa de saída da empresa da crise tenha realizado uma operação inadmissível e será fechad ...
 
Terceira etapa
«Procedimento» 
 
Sumário da terceira etapa:
 
1. Saída da competição por recursos. Gestão dos activos. As restrições úteis e prejudiciais de recursos. Passos para sair da competição por recursos.
 
2. Os métodos e as formas de procedimento. A crise. As propriedades da crise. As fontes da crise. Quatro passos para evitar as crises de recursos. Saídas da crise com os recursos limitados. Os métodos de negócio em face da escassez de recursos. O desenvolvimento de empresa com os recursos limitados. Pesquisa e utilização dos recursos ocultos e as reservas da empresa. Os activos não materiais. As quatro funções de abastecimento de recursos. Logística de recursos. Instalação das alterações inevitáveis. A Lei de alterações organizacionais. A vida «de novo».
 
3. O trabalho diário com os recursos limitados. A disciplina. Os regulamentos. O procedimento. O cronograma. O horário. O gráfico. As instruções de uso. As tradições. A estratégia de recursos. Actividades em relação aos recursos. A dispersão natural de recursos.
 
A palavra «crise», escrita em chinês, é composta por dois caracteres:
um significa o «perigo», e o outro – a «oportunidade favorável»
 
Terceira etapa é tudo o que diz respeito a actividades relacionadas com a utilização dos recursos. Procurar, atrair, utilizar com eficácia e administrar são as capacidades que distinguem os líderes de todos os outros participantes do mercado. Levar vantagem é significa utilizar com maior eficácia.
 
A existência de oportunidade não pode justificar a falta de necessidade
 
Quarta etapa
«Os recursos sem limites» 
 
Sumário da quarta etapa:
 
1. O talento.
2. Os conhecimentos.
3. Os activos não materiais.
4. A produtividade, a qualidade e a confiança dos clientes.
5. A parcimónia e eficácia.
6. O lucro. O risco. A rentabilidade.
7. A liderança, a escala e força do objectivo.
8. A intuição, a sinergia e a adição aditiva.
9. A estupidez e a ignorância.
 
Os defeitos são sempre em excesso
Leonid Leonidov
  
T Para quem nunca perde a esperança, não há nada impossível
 
Quarta etapa é os seus recursos ilimitados. Começando com o talento e reforçando-o com os conhecimentos, e fortalecendo com a intuição, então, e os activos não materiais, a qualidade e confiança dos clientes, economia e eficácia, o lucro, o risco, a rentabilidade, a liderança e força de objectivo serão uma fonte inesgotável de energia. Neste caso, provavelmente, a estupidez e a ignorância passam ao lado.
 
Existem apenas duas coisas infinitas: o Universo e a estupidez.
Mas sobre o universo, eu não tenho a certeza.
Albert Einstein
 
Se há alguma coisa que não são para as tuas forças, não pensa que é completamente impossível para um homem.
Mas se algo é possível para os seres humanos e é do seu feito, considera que é acessível e para ti.
Mark Aurélias
 
Quinta etapa
«O futuro das restrições ilimitadas»
 
Sumário da quinta etapa:
1. O futuro da logística dos recursos. A Providência de Tofler. Revolução profissional.
2. O futuro dos recursos. As restrições limitadas e as limitações restritas. A previsão.
3. A restrição principal. O trabalho com as restrições. Conclusões. O recurso de empresa com a maior eficácia.
 
O fracasso não é um crime, o crime é definir as metas mais baixas do que as suas capacidades.
James Russell Lowell
 
Quinta etapa é um trabalho com o seu futuro e o futuro dos seus recursos, no cruzamento dos quais é formado o futuro do seu negócio. E o mais importante - um trabalho com a principal limitação do negócio e com os melhores recursos de empresa.
 
O sol tem apenas um senão: não pode ver-se.
Sokrat
 
A sua restrição de recursos.
Imagine que o desejado é como a sede de alguma coisa, e a sede terá ser sempre saciada, com fim de diminuir a sua actualidade de suas deficiências para algum tempo, e se passar para uma categoria de desejos concluídos, mas não de algo extremamente necessário. Quaqluer restrição de recursos poderá ser comparada com a sede, mas estando ao lado da água.
 
A única maneira de definir os limites do possível - ir além desses limites.
Arthur Clark
 
Sistema de abastecimento com os recursos «Mais™» já é para si.
 
Sendo que esperar a chegada da oportunidade favorável não há fundamentação.
 
Sendo que não há razão passar ao lado das chances existentes.
 
Sendo que não há razões de aguentar a falta do necessário.
 
Sendo que não há nenhum argumento para negar a si desejado.
 
Sendo que até ao momento de os recursos sejam esgotados – não há justificação para preguiça e falta de força de vontade. 
 
 
Sistema de abastecimento com os recursos «Mais™» é necessário para aqueles, que desejam a não sentir dificuldades com tudo que quer.
 
Nada é impossível, e há uns caminhos em toda parte, e se tem fé suficiente sempre haverá os meios.
F. Laroshfuko
 
Sistema de abastecimento com os recursos «Mais™» resolve como:
 
- Trabalhar com o recurso mais irrecorrível – o tempo
 
- Nomear o responsável concreto para cada recurso crítico. Proceder regulamentação de todos os eventos de empresa relacionados com fornecimento de recursos
 
- Influenciar o processo de atracção dos novos clientes, a frequência de compras e o volume médio de factura. Corrigir as tecnologias de vendas
 
- Aplicar a análise financeiro, o planeamento fiscal, o orçamento, financia, financiamento da actividade corrente, o audite e inspecção
 
- Executar estruturação dos planos de careira e formar a reserva de pessoal
 
- Como passar para o seguinte nível tecnológico de serviço ao cliente
 
- Trabalhar com os gastos, aumentando eficácia, precisão e oportunidade
 
- Transferir a empresa para o seguinte nível da tecnologia de gestão do negócio
 
- Criar os grupos de projecção para as maiores direcções de actividade
 
Vantagens evidentes: 
 
- Orientação objectiva. 
 
- Vantagem e racionalidade. 
 
- Cumplicidade aceitável e aprendizagem fácil do sistema 
 
- Segurança na utilização. 
 
- Crescimento contínuo da eficácia de aplicação. 
 
- Individualidade personalizada. 
 
Não é uma falta de dinheiro faz o Estado fraco, mas falta de pessoas e talentos.
Wolter
 
A singularidade consiste em seguinte:
A sua gestão eficaz de que tem, e multiplicá-lo em muitas vezes é a sua principal oportunidade de garantir os recursos. O mundo à sua volta, como as trincas de terreno, está repleto com todos os recursos necessários, e por isso, colocar correctamente o seu trabalho, os seus esforços e experiências, as suas habilidades, as capacidades e o tempo é a garantia de sucesso do seu negócio.
 
Meios instrumentais, metodológicos e tecnológicos: 
O trabalho com recursos é um trabalho com carácter regular e sistemático. As tentativas de resolver os problemas com os recursos «de carreira» trazem, normalmente, o resultado negativo – a perda do recurso. Sendo assim um excelente profissional distingue-se por instrumento individual, uma atitude calma e confiante em relação ao trabalho e aspiração incondicional na busca de resultado.
 
Garantias dos resultados: 
Pensa, o paradoxo reside no fato que, primeiro envia a energia do seu desejo para alcançar o recurso, apenas para dispor de energia disposta dentro do recurso. E, em um caso, gasta a energia libertada em prazer, mas no outro caso, despende a energia libertada em benefício. É por isso que a escolha correcta do vector de procura de recursos necessários é tão importante no conteúdo e natureza de sua revelação.
 
Se há alguém no mundo que conseguiu satisfazer a sua paixão sem a angústia e as lágrimas?
Deu cerrar-se o pente de tartaruga, só para tocar nos cabelos amados.
O. Khayyam
 
Que seja alterado:
Nunca ouvirá:
- «já não há mais»
- «não podemos ter isso»
- «não sei onde arranjar»
- «não chega para si»
- «é muito caro»
 
Os objectivos:
Resolver a questão com as restrições de recursos.
Elaborar o sistema de pesquisa, atracção e utilização dos recursos.
Substituir a preocupação pessoal sobre os recursos necessários por sistema de abastecimento dos recursos.
 
Os resultados:
O choro e lamento de sofredor: «Se tivesse aquilo, então seria muito feliz» - na realidade é apenas uma vazia e ilusória intenção. Os recursos não aumentam a facilidade, mas obrigam a trabalhar. Disponibilidade de recursos é o seu pleno direito e uma oportunidade para descobrir os seus talentos e as competências da sua empresa. 
 
Sistema de abastecimento com os recursos «Mais™» bem serve as empresas que: 
Utilizam os obstáculos em seu favor, sendo que os obstáculos mobilizam para serem ultrapassados. 
Transformam as possibilidades do mercado em suas capacidades, transformando as suas capacidades em seus lados fortes. 
Estão preparados de trabalhar sem para para descobrir e utilizar com maior eficácia os recursos 
Querem ter todos os recursos necessários para construção de emprese e desenvolvimento de negócio
 
Das conversas durante o programa corporativo:
- Provavelmente não sabe perfeitamente como utilizar este recurso.
- Porque? - Porque todo o tempo sente a falta deste recurso.
- Então o quê? Será que é o suficiente para qualquer pessoa quem saiba como usar?
- Sim. Por exemplo, o dinheiro sempre é suficiente para alguém quem sabe como usá-lo, ou melhor, administrar.
 
 
 
«ESSÊNCIA™» - a sua religião de negócio
 
Objectivo: manter e prosperar a fonte e o essencial do seu sucesso.
 
A sua arte de viver é uma filosofia do seu negócio.
 
Aquilo que ajudará aos todos seus continuadores.
 
A filosofia da empresa é aquilo que guardará o seu negócio em altura quando terminar o tempo de gerir o negócio do seu modo.  
 
O realizado sempre supera apenas a fonte. Deverá guarda-lo.
 
Vladimir Liubarov
 
 
Causa do sucesso
 
Você sabe “o que”, nos sabemos “como”
 
A maioria das vezes, aquele que sabe “o que”, tem algumas dificuldades em “como”. Caso contrário, se não haver essas dificuldades, cada desejo seja realizado, passando ser uma realidade.
 
Aquele que sabe “como” tem dificuldade em “o que”, sendo que, qualquer tecnologia sem um desejo, um objectivo, uma direcção resultante, um sentido e uma resposta à pergunta “para que” é uma inútil monte de ferro ou de conhecimentos. Quer provas? Há muito mais inteligentes do que realizados. 
 
O sintoma do seu dome é consiste no conhecimento de “o que” – que é uma capacidade de ver o domínio de causas, e não de consequências visíveis. Mesma coisa e com “como” – precisamente o domínio de causas gere a eficiência, que significa e a sua realização.  
 
As pessoas não são exactas. Um erro ou obstáculo são as condições e as fontes do conhecimento objectivo. Pode errar em “o que”, nos podemos errar em “como”, mas se haver um erro em “o que”, obrigatoriamente terá um erro em “como”, sendo que a pergunta “como” segue a pergunta “o que”. Para isso nos sete vezes medimos “o que” e uma vez fixamos aquilo para que seguimos juntos.
 
Nos não podemos saber “o que” quer ou, “o que” prefere, fazendo a sua própria escolha, mas podemos não se errar em “como” alcançar. Nos não sabemos como é correcto e como é deve – e é uma verdade, mas nos sabemos como não deve e como é errado. Nos, com um trabalho conjunto, eliminaremos os obstáculos, sendo que a própria vida com a sua predisposição natural e com a sua grande vontade criam os ensejos.  
 
No mundo não há garantias. Não há garantias porque não há conhecimentos. Ninguém tem os conhecimentos absolutos. Não há conhecimentos, mas há pesquisa. Uma pesquisa nem sempre leva ao sucesso, mas sem pesquisa o sucesso não se aconteça . Apenas com descrição de “o que” e “como” aconteça  o sucesso. Isso que é o nosso trabalho. 
 
Juntos farão tudo o que deverá ser feito.
 
Nisso a nossa vontade é inflexível. 
 
 
 
O borrão
 
Dedicado à minha amada. Oh, como não é fácil comigo 

Assexuado. Exactamente bissexual, ou seja, tem princípio feminino e masculino. Sendo assim é vegetal, e reproduza-se por divisão. Muito bem estruturado, mesmo em qualquer momento das suas alterações continuas. Muda-se dependendo do ambiente à volta, absolutamente flexível e inquebrantável. O estilo de conduta é prontamente agressivo e flexível. A razão de ser é a Harmonia. A finalidade da existência é a absorção e a dissolução dos outros borrões, ou semelhantes. Absorvendo os outros borrões imponha-os a sua estrutura. Sendo absorvido por qualquer coisa, altera a estrutura do absorvente para o seu formato. Confundindo com absorvente com o tipo da estrutura, absorve-o dentro, e no final passa a ser o absorvente. Sendo assim é invulnerável. Com a própria iniciativa poderá alterar o tipo da sua estrutura, poderá ser invisível, quer dizer, aparecer e desaparecer de repente. Confunde com o ambiente a volta até o ponto de dissolver, e portanto, apenas para alguns podem o identificar, por elementos característicos pouco visíveis. Infinito no tempo e no espaço. Evoluí em todas as dimensões. Adapta a qualquer condições, até impossíveis para existir. Quanto há mais o stress e as condições para a existência são mais difíceis, quanto o concorrente é mais forte e agressivo e quanto a tarefa é mais difícil, ele torna-se mais forte, mais poderoso. Que a maior crise a volta, tem mais força. Aquilo que para os outros é uma crise, para ele é um motivo para melhoramento e desenvolvimento. A estrutura indestrutível. Resistente às alterações insignificativas. Sempre altera-se. Sempre em movimento, em movimento à perfeição.
 
Náo tem os conflictos internos. Completamente feliz. Interiormente relaxado para percepção dos fluxos de informação incompreensível, e por isso possui a intuição muito forte. Extremamente altruísta. Ninguém pertence e não quer ter ninguém. Não aceita a ditadura e a sua administração. Não confie nada a ninguém Sempre desconfiado e preparado para tudo. É leal para tudo que não é agressivo Todo-poderoso e amigável. Tem a estrutura homogenia Pode facilmente alterar, transportar o seu centro intelectual para qualquer ponto da sua estrutura. A densidade é desigual. Altera e distribui a sua densidade dentro das suas proporções como quiser. Regula a sua densidade, as proporções e tenção interior dependendo do ambiente. Que o ambiente é complicado, ele é mais treinado. Não tem o volume permanente. Compressível e elástico. Nunca descanso e nunca se canso. Não tem medo de ninguém por causa de ausência do sentido de medo. Tem o desejo incontido e ilimitado de criação. Sempre é surpreendido por novo e extraordinário. Sempre procura e estuda algo. Investiga tudo o que encontra. Autodidáctico. Aprende imediatamente tudo com que liga, num instante ganha a experiência. Tem interesse de tudo. Admira-se e surpreende outros. Esta em competição com todos. Incrível em suas fantasias. Cuidadoso e exigente. Nada consome para a sua existência, e nada despende. Extremamente ecológico. Tem movimentação caótica. Insistente até a loucura na sua aspiração do resultado. Apaixonado com o seu mundo interior e exterior. Absolutamente natural em qualquer altura e em qualquer ponto. Não vê o sentido no bem e mal. Sendo assim não divide-os, e não encontrando as fronteiras ente eles, considera que não existem. Não sabe nada sobre justiça. Admira e sempre faz todo o possível para atingir a harmonia. Fascina-se com a beleza do processo. Pesquisa e descoberta imediata do caminho à harmonia interior e exterior. Pensa que o seu principal objectivo é harmonizar tudo a sua volta. Luta sem piedade e incansavelmente com desproporção. Considera-o o inimigo mais perigoso. Invade em qualquer lado onde há desproporção, elimina-o e aplica a harmonia. Não tenta ordenar o caos. Simplesmente mistura-se com ele. Tem informação sobre tudo que acontece em qualquer altura e em qualquer ponto do espaço, porque esta simultaneamente em todos pontos de todos tipos de espaço. Cria as condições para aparecimento de semelhantes. Imortal. Sempre foi, Sempre é, e Sempre será. Gosta de tudo a sua volta e dentro. Até as desproporções, sendo que elas não são culpados por seu destino. Apaixona-se com tudo que vê. Apaixona-se unicamente, irrecuperável e sem voltar por trás Não pede o amor em troca. Perdoo todos por tudo. Uma vez e para sempre. Não vê a sua existência sem o amor, nem por um instante. E apaixonou-se convosco, aqueles quem leu estas linhas, uma vez e para sempre.
 
No futuro, basta de se lembrar ou pensar sobre ele, que na mesma altura ele virou-se para lhe oferecer ajuda, tirando todos obstáculos no seu caminho, por um só objectivo: Trazer a harmonia em sua vida.